Sugestões de Projetos e atividades para Educação Infantil.

Textos e artigos relacionados à Educação.

Trabalhos em artesanato como: Tricô pintura em tecido e tela.


...

...

segunda-feira, 19 de março de 2012

Música para quê?


Realizar um trabalho usando a musica como recurso de aprendizado  ajuda a melhorar a sensibilidade dos alunos, a capacidade de concentração e a memória, trazendo benefícios ao processo de alfabetização e ao raciocínio matemático. "A música estimula áreas do cérebro não desenvolvidas por outras linguagens, como a escrita e a oral. É como se tornássemos o nosso ‘hardware’ mais poderoso", explica a pedagoga Maria Lúcia Cruz Suzigan, especialista no ensino de música para crianças. Essas áreas se interligam e se influenciam. Sem música, a chance é desperdiçada. Segundo Maria Lúcia, quanto mais cedo a escola começar o trabalho, melhor. "Essa linguagem, embora antes fosse mais comum, faz parte de cultura das crianças por causa das canções de ninar e das brincadeiras. O pouco que ainda resta abre um oportuno espaço para o trabalho na escola."
Se você já sabe que a linguagem musical é importante para os alunos, mas tem medo, se acha desafinado, não toca um instrumento e não sabe por onde começar, os pesquisadores da área procuram desfazer o mito de que é difícil ensinar música para crianças sem ser músico. "Não é complicado, só trabalhoso. Não se espera que o professor de música seja um músico, assim como não se imagina que o alfabetizador é um grande escritor", enfatiza Maria Lúcia. Ela criou nas prefeituras de Diadema e Itu, em São Paulo, um programa de capacitação dos professores da rede que inclui formação e planejamento de atividades.
Para aprender coisas novas é necessário enfrentar a barreira do medo e quebrar o paradigma do dom. "Se você não é muito afinado, não faz mal, pode usar uma gravação e cantar com a criançada. Quando na escola há alguém que toca violão, essa pessoa pode fazer um acompanhamento", afirma Rozelis Aronchi Cruz, que coordena o projeto em Diadema.
Se não há o amparo da rede de ensino, não desanime. "Aventure-se um pouco", defende José Henrique Nogueira, que há 18 anos dá aula de música na Educação Infantil e recentemente começou ensinar como se faz isso no curso de pedagogia da Universidade Católica de Petrópolis, no Rio de Janeiro. De início ele sugere a leitura do Referencial Curricular Nacional para a Educação Infantil. O volume 3 traz orientações para crianças de 0 a 6 anos e uma discografia.
"Ajuda muito um planejamento das aulas que inclua a preocupação constante com a linguagem musical. A música não pode ficar restrita a eventos como festas e datas marcantes, mas devem ser uma prática diária", completa Elvira de Souza Lima, pesquisadora em desenvolvimento humano e orientador dos programas de ensino musical das prefeituras de Blumenau (SC), Coronel Fabriciano (MG) e Guarulhos (SP).


A MÚSICA NA EDUCAÇÃO INFANTIL
Ouvir música, aprender uma canção, brincar de roda, realizar brinquedos rítmicos, são atividades que despertam, estimulam e desenvolvem o gosto pela atividade musical, além de propiciar a vivência de elementos estruturais dessa linguagem.
A criança através da brincadeira, relaciona-se com o mundo que a cada dia descobre e é dessa forma que faz música: brincando. Receptiva e curiosa, ela pesquisa materiais sonoros, "descobre instrumentos", inventa melodias e ouve com prazer a música de todos os povos.
De forma ativa e contínua, a aprendizagem musical integra prática, reflexão e conscientização, encaminhando a experiência para níveis cada vez mais elaborados.
"Um povo que sabe cantar está a um passo da felicidade.
 É preciso ensinar o mundo inteiro a cantar".
Villa-Lobos


quinta-feira, 8 de março de 2012

Feliz dia da mulher!!!


Não é surpresa o fato de minha devoção pela mais perfeita das mulheres. Em outras oportunidades já pude enaltecê-la e amá-la. Mas hoje, isto se torna mais necessário e se transforma num grito em minha alma.
Acordo para mais um dia que Deus me deu a graça de presentear. É um dia especial. É o dia internacional da mulher!
E como não Ter orgulho de pertencer a este contingente que teve com principal mestra a nossa Mãezinha do céu? Não, não o poderia. Olho para o espaço a minha volta e sinto-me plena de vida. Meu coração entoa um hino e ele sai como um louvor.
Mas não é apenas contemplativa esta minha admiração. Sinto-me unida a Nossa Senhora e quão grande não é minha vontade de segui-la!
Em momentos de tristeza, em que tudo se torna cinza e nada vejo além da nebulosidade de minhas lágrimas, recorro a ela. Mãe carinhosa e terna, nunca me deixou desanimar. Aponta-me a direção de Jesus e suas mãos são firmes. Deixo-me guiar e sinto no ar um quê de segurança e proteção. Não sofre por mim, sofre comigo. Ela, que já passou por todas suas dores, assume agora aquelas pertencentes a seus filhos.
Em momentos de alegria, em que tudo é sorriso e júbilo, como é bom olhar para o céu e no azul semelhante à seu manto, sentir-me aconchegada em seu calor de mãe. Partilho com ela minha felicidade e para mim, o céu se faz presente dentro de meu coração.
Na dúvida, em que não sei que caminho tomar, muitas vezes perscruto meus sentimentos, os pensamento vão brotando e sinto uma força que vem da energia do meu papel de mulher neste mundo. Sei que as condições são tão diferentes para cada uma. Mas, em cada coração feminino existe a força, a sensibilidade, a dedicação, o amor que só nossa alma feminina tem o privilégio de mais que possuir, nossa alma é um pouco de tudo isto. E esses sentimentos, a intuição que os alimenta vem do supremo sim da mulher que nos acalenta e sustenta o mundo com sua intercessão.
Meu coração materno não se cansa da amar esta mãe e pedir que esteja presente na vida de meus filhos. Peço-lhe que os envolva com sua delicada condução e possa ensiná-los a vencer a onda de violência e egoísmo com que constantemente somos atingidos. Peço-lhe ainda que os oriente a lutar em um caminho honrado e justo onde predomine a vontade de modificar o que certamente podemos reconhecer que não está no projeto de Deus.
Hoje peço ainda por todas as mulheres, mães ou não, que têm um papel a cumprir e que seguem, por vezes, ignorando qual seria o próximo passo. Que elas possam olhar para esta mulher que viu seu Filho pregado na Cruz, aceitou, e assim mesmo encheu o mundo com muito amor, deixando no seu caminho, mulheres que devem voltar para ela seus olhos e assumir, com sentimentos, os mais delicados, conduzindo este mesmo mundo, a uma realidade mais justa, mais solidária, mais fraterna.
Dirijo-me então às mulheres, me solidarizando e indicando a presença de Nossa Senhora, constante e certa, para seguirmos pelas batalhas que ainda haveremos de travar, retrocedendo quando necessário, na certeza que Jesus está nos abençoando pelo abraço de Maria.
A todas as mulheres as bênçãos desse Deus que até nisso pensou, deixou-nos o um exemplo de Sua Mãe.

Extraído do site da escritora Vania Moreira Diniz - www.vaniadiniz.pro.br
De Maria Cristina Moreira Safadi

Através desse lindo poema quero desejar felicidades a todas nós mulheres. 
Que Deus abençoe e ilumine suas vidas!!!
Com meu carinho um grande abraço.Vera Palma